Epitácio Pessoa/Estadão
Epitácio Pessoa/Estadão

Morre aos 75 anos John Sulston, pioneiro na decodificação do genoma humano

O Nobel de Fisiologia e Medicina em 2002 contribuiu na fundação de um dos centros que lideram no Reino Unido a pesquisa sobre genética

EFE

09 Março 2018 | 15h33

LONDRES - O cientista britânico John Sulston, um dos pioneiros da pesquisa que levou à decodificação do genoma humano, morreu na terça-feira aos 75 anos, informou nesta sexta-feira, 09, o Instituto Sanger (Reino Unido).

Sulston recebeu o prêmio Nobel de Fisiologia e Medicina em 2002 pela sua contribuição à compreensão do mecanismo que permite aos genes controlar a divisão e a morte celular a fim de conformar um organismo completo.

O cientista contribuiu, além disso, para fundar em Hinxton, perto de Cambridge (centro da Inglaterra), o Instituto Sanger, um dos centros que lideram no Reino Unido a pesquisa sobre genética.

Sulston foi nomeado no ano passado pela rainha Elizabeth II membro da Ordem dos Companheiros de Honra do Reino Unido pelas suas contribuições à ciência e a sociedade. /EFE

Mais conteúdo sobre:
John Sulston Prêmio Nobel de Medicina

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.