Morre Arthur Schlesinger, historiador e assessor de Kennedy

O historiador americano Arthur M. Schlesinger, ganhador de dois prêmios Pulitzer e assessor do presidente John F. Kennedy, morreu aos 89 anos nos Estados Unidos, informou nesta quinta-feira, 1, o jornal The New York Times.Schlesinger sofreu um ataque cardíaco enquanto jantava com sua família num restaurante de Manhattan e foi levado a um hospital de Nova York, onde morreu ontem à noite, disse seu filho Stephen ao jornal.Amigo e conselheiro dos Kennedy durante muito tempo, Shlesinger foi um dos mais famosos historiadores americanos do século XX. Schlesinger é considerado um dos mais famosos historiadores de seu tempo, amplamente respeitado e possuía uma visão panorâmica da cultura e política americana.Com mais idade, Schlesinger passou a sustentar uma imagem mais reservada. Ele também fez parte da intelectualizada elite da costa leste dos Estados Unidos, a chamada Elite do Leste.O intelectual recebeu o National Book Award por seu livro "Robert Kennedy and His Time" e repetiu o prêmio com "A Thousand Days", uma crônica da administração de JFK escrita pouco depois do assassinato do presidente, em 1963.A obra recebeu também o segundo Pulitzer do autor. O primeiro veio em 1946, com "The Age of Jackson", sobre o mandato de Andrew Jackson.Arthur Schlesinger se graduou na Universidade de Harvard em 1938. Durante a Segunda Guerra Mundial, escreveu alguns textos para o presidente Roosevelt e elaborou análises para os serviços de inteligência."Ele tinha muita força e um tipo de animação que muitas pessoas não têm, e foi isso que o acompanhou até suas últimas horas", disse o filho do amigo de Kennedy, Stephen Schlesinger, ainda nesta quinta-feira. "Ele nunca parou de escrever e de divulgar seu ponto de vista sobre a política e a nação", acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.