Morre diplomata que defendeu invasão do Iraque em 1990

O jornal Al-Qabas, ligado ao governo do Kuwait, informou hoje a morte do Sheik Saud Al Nasser Al Sabah, que foi embaixador dos Estados Unidos durante a invasão ao Iraque em 1990. O ex-diplomata de 68 anos morreu no sábado. Em comunicado divulgado neste domingo, o ex-presidente dos Estados Unidos George H. W. Bush chamou Nasser de "parceiro de confiança" durante a guerra liderada pelos Estados Unidos em 1991, que expulsou as forças de Saddam Hussein do Kuwait.

AE, Agência Estado

22 de janeiro de 2012 | 10h24

O ex-embaixador e membro da família real do Kuwait era uma liderança que alertava por ajuda internacional durante a ocupação do Iraque. Mas ele teve de defender suas táticas quando foi revelado que sua filha Nayirah afirmou a legisladores dos Estados Unidos que testemunhou soldados iraquianos arrancando bebês recém-nascidos de incubadoras. Entretanto, diversos grupos de direitos humanos depois questionaram esse relato, que ajudou a estimular a opinião pública norte-americana em favor da guerra. As informações são da Associates Press.

Tudo o que sabemos sobre:
KuwaitEUAIraqueembaixadormorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.