Morre general do Sri Lanka em atentado perto de Colombo

Um general do Sri Lanka e vários soldados que o acompanhavam morreram hoje em um atentado cometido nos arredores de Colombo, informou o porta-voz das Forças Armadas cingalesas, brigadeiro Prasad Samarasinghe.O atentado ocorreu em uma das principais estradas de Pannipitiya, cerca de dez quilômetros a leste de Colombo, e foi atribuído à guerrilha dos Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE). Segundo o porta-voz, um suicida se chocou com sua motocicleta, cheia de explosivos, contra o veículo do general Parami Kulatunga, que morreu no ato juntamente com um soldado e um civil, enquanto outras seis pessoas ficaram feridas.A grande explosão também causou danos materiais em vários edifícios próximos. O general Kulatunga comandava, até há pouco tempo, as tropas na área de Wanni, na província nortista da ilha, a maior parte da qual está sob o controle do LTTE.Esse ataque ocorre um dia depois que a guerrilha advertiu que a guerra será "inevitável" caso a Noruega suspenda seu papel como mediador no frágil processo de paz cingalês. Há dois meses, um atentado contra uma base militar em Colombo causou a morte de dez pessoas e ferimentos a outras 27, incluindo o chefe do Exército, general Sarath Fonseca.Esse atentado provocou uma dura resposta por parte das Forças Armadas cingalesas, que bombardearam as posições da guerrilha tâmil no norte e no leste da ilha. O aumento da violência no Sri Lanka custou a vida de quase 700 pessoas no decorrer deste ano, enquanto o Governo e o LTTE mantêm uma "guerra oculta" apesar de continuar vigente a trégua assinada por ambos em 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.