Jeon Heon-Kyun/EFE
Jeon Heon-Kyun/EFE

Morre Hwang Jang-yop, famoso desertor da Coreia do Norte

Aos 87 anos, Jang-yop foi encontrado morto neste domingo em sua casa na Coreia do Sul

EFE,

10 de outubro de 2010 | 10h02

O mais famoso desertor da Coreia do Norte, Hwang Jang-yop, de 87 anos foi encontrado morto neste domingo em sua casa na Coreia do Sul por causas aparentemente naturais.

 

Ele fugiu do regime comunista em 1997 através da embaixada sul-coreana em Pequim.

 

Segundo a agência sul-coreana "Yonhap", as primeiras informações indicam que Hwang morreu por motivos relacionados ao avanço da idade.

Para esclarecer as causas, no entanto, uma autópsia será realizada. O desertor foi secretário do Partido dos Trabalhadores da Coreia do Norte e presidente da Assembleia Popular Suprema do país.

Hwang é considerado um dos artífices da filosofia "Juche", o marxismo adaptado à mentalidade norte-coreana e que defende o autoabastecimento. Era uma das mais poderosas autoridades do país quando fugiu do país 13 anos atrás, numa deserção que irritou Kim Jong Il.

 

Desde a sua deserção em 1997, ele fez inúmeras aparições públicas contra o regime comunista de Kim Jong-il, por isso que se considerava ameaçado por Pyongyang.

 

 

Em abril, espiões norte-coreanos tentaram matar Jang-yop

 

Apresentando-se como refugiados, dois majores do Exército norte-coreano foram detidos sob suspeita de planejarem a morte de Hwang Jang-yop, segundo informou o Escritório da Promotoria Distrital Central de Seul na ocasião. Os dois, ambos de 36 anos, confessaram aos investigadores que receberam ordens para relatar as atividades de Hwang e se preparar para "cortar a garganta do traidor", revelou um promotor, ao falar em condição de anonimato.

Tudo o que sabemos sobre:
Hwang Jang-yop

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.