Morre Juan Almeida Bosque, comandante da revolução e vice-presidente de Cuba

Militar que lutou ao lado de Fidel tinha 82 anos; governo decreta luto oficial.

BBC Brasil, BBC

12 de setembro de 2009 | 14h36

Um dos principais veteranos da revolução cubana, Juan Almeida Bosque, morreu em Havana aos 82 anos de idade, vítima de uma parada respiratória.

Almeida, general, vice-presidente do Conselho de Estado de Cuba e considerado o terceiro homem mais forte do governo, foi o único comandante negro da revolução.

Cuba declarou luto oficial no domingo e convidou os cidadãos a homenagearem Almeida no Memorial José Martí, na capital cubana.

"O nome do comandante da Revolução, Juan Almeida Bosque, permanecerá para sempre no coração e na mente de seus compatriotas, como exemplo de firmeza revolucionária, convicções sólidas, valentia, patriotismo e compromisso com o povo", disse um comunicado oficial.

Almeida conheceu Fidel Castro quando estudavam na Universidade de Havana, em 1952. Ele participou da tomada do poder na ação liderada por Fidel em 1959, e era visto com frequência ao seu lado e ao lado do atual presidente, Raúl Castro.

Há notícias de que, em uma de suas primeiras batalhas, quando o número de combatentes do adversário era muito superior, ele se colocou na frente do pequeno grupo de combatentes e gritou: "Aqui, ninguém se rende!"

Este se tornou um dos slogans da revolução cubana.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.