Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Morre na Itália o ex-líder socialista Francisco De Martino

Francesco De Martino, o ex-líder do Partido Socialista Italiano (PSI) que tentou unir os partidos italianos de esquerda, morreu na segunda-feira em sua cidade natal, Nápoles, aos 95 anos. De Martino, após tornar-se um eminente especialista em direito romano e ocupar por várias vezes o cargo de ministro do gabinete, estava enfermo há bastante tempo. Ele morreu em sua casa, disse a porta-voz Daniele Unfer, dos Social-Democratas Italianos, o partido que substituiu o PSI.O prestigiado professor de direito romano esteve à frente dos socialistas na fase anterior à da liderança de Bettino Craxi, que foi por longo tempo primeiro-ministro e liderou a coalizão governista entre os anos 70 e os anos 90. Em 1991, recebeu o título de senador vitalício ao lado de outrosexpoentes da política e a economia italiana, como o democrata-cristão Giulio Andreotti, o historiador Paolo Emilio Taviani e o presidente da Fiat, Gianni Agnelli. Nascido em 1907 filho de uma família napolitana de classe média, De Martino iniciou sua carreira política durante a Segunda Guerra mundial e chegou à chefia do partido em 1963, quando tentou uma aliança com os democrata-cristãos, contrariando as diretrizes da extrema esquerda italiana. Em 1968 ele conseguiu unir seu partido com os social-democratas, na coalizão denominada PSDI. Em 1976, após uma estrondosa vitória da esquerda nas eleições de 1975 na qual o PSI alcançou resultados medíocres, De Martino foi afastado da lideraça partidária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.