AP
AP

Morre o mais velho ex-prisioneiro de Auschwitz

Antoni Dobrowolski morreu aos 108 anos, em Debno, no noroeste da Polônia

AE, Agência Estado

22 de outubro de 2012 | 12h05

DEBNO - Antoni Dobrowolski, o mais velho ex-prisioneiro do campo de concentração de Auschwitz de que se tinha notícia, morreu no domingo, 21, aos 108 anos. Ele morava em Debno, no noroeste da Polônia. A notícia da morte Dobrowolski foi divulgada nesta segunda-feira, 22, por Jaroslaw Mensfelt, porta-voz do Museu de Auschwitz-Birkenau.

Veja também:

linkDescendentes de vítimas do Holocausto repetem tatuagens de Auschwitz

linkEmpresa pede perdão por anúncio 'nazista'

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Dobrowolski trabalhava como professor quando foi preso pela Gestapo e enviado a Auschwitz em 1942. Ele foi detido por lecionar clandestinamente.

Depois da invasão da Polônia pelos nazistas, em 1939, o regime de Adolf Hitler limitou a educação local a quatro anos de ensino fundamental, em uma tentativa de suprimir a cultura e a identidade polonesas.

Posteriormente, Dobrowolski foi transferido para os campos de concentração de Gross-Rosen e Sachsenhausen, do qual foi libertado em 1945.

Calcula-se que os nazistas tenham matado pelo menos 1,1 milhão de pessoas somente em Auschwitz. A maior das vítimas era de origem judaica.

As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
PolôniaAuschwitzex-prisioneiroóbito

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.