Marcelino Vázquez/EFE
Marcelino Vázquez/EFE

Morre outra sobrevivente do acidente aéreo em Cuba

O Boeing 737-200 viajava de Havana para Holguín quando caiu ao meio-dia da última sexta, pouco depois de decolar do aeroporto internacional de Havana, com 113 pessoas a bordo

O Estado de S.Paulo

25 Maio 2018 | 15h36

Subiu para 112 o número de mortos no acidente aéreo ocorrido em Cuba há semana, após a morte, nesta sexta-feira, 25, da segunda de três sobreviventes, informou o Ministério da Saúde.

A morte de Emiley Sánchez de la O, de 40 anos, ocorreu "em consequência das severas lesões traumáticas e das queimaduras sofridas no acidente aéreo" registrado no dia 18, disse o ministério em um comunicado.

+ Caixa-preta de avião que caiu em Cuba é recuperada 'em boas condições', diz ministro

O diretor do hospital Calixto García de Havana, o médico Carlos Martínez, havia advertido sobre o "alto risco de complicações" que a paciente apresentava, já que tinha queimaduras em 41% do corpo (34% delas profundas).

Três mulheres tinham sobrevivido à queda da aeronave e chegado ao hospital. Na última segunda, morreu a primeira delas, Gretell Landrove, de 23.

Agora, a única que permanece internada é Mailén Díaz, de 19 anos. Seu estado de saúde não foi divulgado à imprensa.

O Boeing 737-200 viajava de Havana para Holguín quando caiu ao meio-dia da última sexta, pouco depois de decolar do aeroporto internacional de Havana, com 113 pessoas a bordo.

Do total de mortos, há 101 cubanos - entre eles 5 crianças -, 6 tripulantes mexicanos e 5 passageiros estrangeiros: uma casal de argentinos, uma mexicana e dois saarauís. O governo de Cuba disse que 66 pessoas já foram identificadas. / AFP 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.