Morre pacifista que protestou por anos no Parlamento

O pacifista britânico Brian Haw morreu aos 62 anos, vítima de um câncer de pulmão, informou neste domingo sua família. Haw ficou conhecido por ter acampado durante anos em frente ao Parlamento britânico como forma de protesto contra as guerras do Iraque e Afeganistão.

AE, Agência Estado

19 de junho de 2011 | 13h15

Haw estava recebendo tratamento na Alemanha e morreu no sábado, enquanto dormia, segundo a família. O pacifista, que conseguiu reunir em seus arredores numerosos seguidores, lutava nos tribunais para voltar ao seu lugar de acampamento. Ele foi expulso pelo prefeito de Londres, Boris Johnson, em março passado, seguindo ordem do Tribunal Superior.

O britânico chegou à praça do Parlamento em 2001, cercado de fotos de conflitos e slogans antiguerra. Primeiro, protestava contra a política internacional do Reino Unido e Estados Unidos e as sanções ao Iraque. Depois, protestou contra a guerra no país árabe e no Afeganistão.

Nos últimos anos, Haw resistiu a várias tentativas de expulsão por parte das autoridades municipais e o próprio Parlamento - que em 2005 aprovou uma lei proibindo protestos em um perímetro de 1,5 km, mas Haw escapou da lei dizendo que seu protesto era anterior à lei. As informações são da AP.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino Unidomortepacifista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.