Morre Pham Xuan An, jornalista e espião vietnamita

Pham Xuan An, o jornalista mais respeitadopelos correspondentes ocidentais durante a Guerra do Vietnã e, ao mesmo tempo, um espião das forças comunistas do Norte, morreu aos 79 anos, informou a imprensa estatal. Pham Xuan An estava em coma há vários dias, segundo a imprensa estatal quese refere a ele como um "herói das forças armadas do povo". Ele morreu na quinta-feira, vítima de uma doença pulmonar. Como jornalista da agência de notícias "Reuters" e da revista "Time", foi respeitado e conhecido pelos correspondentes estrangeiros durante a guerra. Suas opiniões eram sempre valorizadaspor diplomatas, espiões e jornalistas. Em 1945, aos 17 anos, Pham Xuan An se filiou ao Partido Comunista. Em 1954, começou a trabalhar no departamento psicológico de assuntos de guerra da organização. Vinte anos depois, iniciou suacarreira como jornalista, que manteve até depois da reunificação do Vietnã. Graças a seu trabalho de repórter para a imprensa ocidental, teve acesso ao alto comando do Exército vietnamita do Sul e a oficiais americanos. Suas informações estratégicas contribuíram para avitória do Vietnã do Norte, comunista, segundo vários historiadores vietnamitas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.