Morre queniana, Prêmio Nobel da Paz de 2004

A ambientalista queniana Wangari Maathai, de 71 anos, ganhadora do Prêmio Nobel da Paz em 2004, faleceu nesta segunda-feira, em um hospital de Nairóbi, onde se submetia a um longo tratamento contra o câncer, informou hoje o diretor executivo do Movimento Cinturão Verde, fundado por ela, Karanja Njoroge. Além do Movimento Cinturão Verde, no Quênia, ela foi uma ativista dos direitos das mulheres e também atuou como parlamentar em seu país. Maathai era bióloga e veterinária e foi a primeira mulher africana a ser destacada com o Prêmio Nobel da Paz. No momento de sua morte, ela estava acompanhada por familiares e amigos. As informações são da Dow Jones.

Agência Estado

26 Setembro 2011 | 02h23

Mais conteúdo sobre:
Quênia Prêmio Nobel Paz morte Nobel da Paz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.