Morre químico duas vezes ganhador do Nobel

Morreu o bioquímico britânico Frederick Sanger, duas vezes vencedor do Prêmio Nobel de Química e conhecido como o pai da Era do Genoma. Ele tinha 95 anos. A morte foi anunciada nesta quinta-feira pelo centro de pesquisa Wellcome Trust Sanger Institute, que não deu mais detalhes.

Agência Estado

20 de novembro de 2013 | 12h25

Sanger morreu enquanto dormia na terça-feira no hospital Addenbrooke, em Cambridge, segundo informou o laboratório que ele ajudou a fundar, o MRC Laboratory of Molecular Biology. O instituto de pesquisa chamou Sanger de "um homem extremamente modesto, cujas contribuições tiveram um impacto extraordinário na biologia molecular".

Sanger ganhou o Nobel pela primeira vez em 1958, aos 40 anos, pelo seu trabalho sobre a estrutura das proteínas. Ele determinou a sequencia de aminoácidos na insulina e mostrou como eles atuam. Mais tarde, ele voltou sua atenção para a sequência de ácidos nucleicos e desenvolveu técnicas para determinar a exata sequência dos blocos que compõem o DNA. Este trabalho deu a Sanger seu segundo Nobel, conquistado em 1980 em conjunto com Paul Berg e Walter Gilbert.

Sanger nasceu em 13 de agosto de 1918 em Gloucestershire, na Inglaterra. Inicialmente planejou estudar medicina, como seu pai, mas mudou de campo e se graduou em Ciências Naturais pela Universidade de Cambridge. Mais tarde, conquistou seu PhD na mesma universidade. Aposentou-se em 1983. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Frederick SangerNobelquímicamorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.