Matt Sayles/AP
Matt Sayles/AP

Morre Rodney King, pivô de tumultos em Los Angeles

Corpo foi encontrado no fundo de piscina; segundo polícia não há sinais de crime

Agência Estado

17 de junho de 2012 | 14h36

NOVA YORK - Rodney King, o homem cujo espancamento pela polícia em 1992 provocou violentos distúrbios em Los Angeles, foi encontrado morto neste domingo, 17, no fundo de sua piscina, de acordo com o jornal The Wall Street Journal. Ele tinha 47 anos e foi encontrado por sua noiva.

 

"A investigação preliminar aponta que foi um afogamento. Não há sinais de crime", disse o sargento da polícia de Rialto, na Califórnia, Paul Stella.

 

Um vídeo da polícia batendo em King, após uma perseguição em uma autoestrada em Los Angeles, correu o mundo, alimentando as tensões sobre raça e brutalidade policial nos EUA. King era negro e os agentes eram brancos.

 

Quatro oficiais do departamento da polícia de Los Angeles foram acusados de uso excessivo de força. O júri absolveu três dos agentes e fracassou em chegar a um veredito sobre o quarto, o que levou a seis dias de tumultos generalizados pela cidade que mataram 53 pessoas e deixaram milhares de feridos. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
EUARodney Kingmorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.