Morre Sargent Shriver, cunhado de John Kennedy

Robert Sargent Shriver, servidor público e cunhado de John F. Kennedy que foi o primeiro diretor do Peace Corps, embaixador na França e candidato à vice-presidência dos Estados Unidos, morreu hoje aos 95 anos. Shriver, que anunciou em 2003 que era portador do mal de Alzheimer, ficou hospitalizado durante vários dias.

AE, Agência Estado

19 de janeiro de 2011 | 08h55

A morte de um dos últimos vínculos com o governo de Kennedy ocorre menos de dois anos após sua mulher, Eunice Kennedy Shriver, ter morrido em 11 de agosto de 2009, aos 88 anos. No mesmo mês, a família Kennedy sofreu um segundo golpe, com a morte do senador Edward Kennedy.

Em frente ao Hospital Suburban, em Maryland, Anthony Kennedy Shriver disse que seu pai "está agora com a mamãe". Ele afirmou que o matrimônio de ambos foi uma grande história de amor. Durante o funeral de Eunice Shriver, Sargent estava em uma cadeira de rodas.

Ainda que tenha sido mais conhecido por sua ligação política com os Kennedy, Shriver foi também notável como o primeiro diretor do Peace Corps - um programa norte-americano de voluntariado pelo mundo - e depois como líder da "Guerra à Pobreza", lançada pelo presidente Lyndon Johnson. Teve também um famoso genro, o ator e ex-governador da Califórnia Arnold Schwarzenegger, que está casado com a filha de Shriver, Maria, ex-âncora de noticiários da rede NBC.

Shriver foi candidato à vice-presidência em 1972, acompanhando George McGovern. Na ocasião, a chapa deles, do Partido Democrata, foi derrotada pela chapa republicana, liderada por Richard Nixon.

O presidente dos EUA, Barack Obama, disse que Shriver foi "uma das luzes mais brilhantes de uma grande geração". "Durante o transcurso de sua longa e distinguida carreira, Sargent se tornou um símbolo da ideia do serviço público", afirmou Obama em comunicado. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ShrivermorteEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.