Morre Stephen Ambrose, o historiador da Segunda Guerra

Morreu hoje aos 66 anos de idade o historiador norte-americano Stephen Ambrose, autor do livro O Dia D, considerado a obra literária mais completa sobre o desembarque das tropas aliadas na Normandia durante a Segunda Guerra Mundial. Ambrose foi também o criador do Museu Nacional do Dia D. Fumante inveterado, Ambrose lutava há meses contra um câncer de pulmão diagnosticado em abril deste ano. Perdeu a batalha, falecendo na madrugada deste domingo num hospital de Bay St. Louis, no Mississipi. Segundo um amigo próximo da família, ele considerava o câncer como a principal batalha de sua vida.O historiador é um dos principais representantes do que os norte-americanos convencionam chamar de "intelectuais públicos", geralmente professores com algum renome no meio acadêmico que se transformam em figuras públicas conhecidas através de uma constante exposição nos veículos de mídia, especialmente a TV. Um de seus livros, Band of Brothers, foi a base de uma minissérie da HBO, produzida por Steven Spielberg e Tom Hanks. Essas aparições trouxeram perdas e ganhos para o historiador. Se por um lado tornou-o conhecido no meio literário dos Estados Unidos a partir de 1994, quando lançou O Dia D, por outro trouxe o desprezo de alguns historiadores e escritores mais conservadores. O último dos mais de 30 livros de sua obra, The Wild Blue, em que conta a história de aviadores americanos na Segunda Guerra, chegou a ser acusado de plágio - posteriormente, Ambrose teve de reconhecer que usou trechos de um trabalho sobre o assunto sem mencioná-los no livro. Apesar disso, e embora essa análise cause polêmica no meio acadêmicos dos EUA, Stephen Ambrose é considerado por muitos como um dos maiores escritores da história contemporâneos.

Agencia Estado,

13 de outubro de 2002 | 12h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.