Morre último sobrevivente da Junta Militar que governou Colômbia

O major general, Deogracias Fonseca Espinosa, de 98 anos, ex-presidente da Colômbia, e integrante da Junta Militar que governou o país entre 10 de maio de 1957 e 7 de agosto de 1958, morreu hoje, informaram fontes oficiais. O presidente colombiano, Álvaro Uribe, lamentou o falecimento do militar e disse que expressava "o sentimento de tristeza de todos os colombianos pelo falecimento hoje, na cidade de Cali, do senhor ex-presidente da República, General Deogracias Fonseca". Os restos mortais de Deogracias Fonseca serão velados nas instalações da Escola Militar de Aviação, "Marco Fidel Suárez", em Cali, e neste domingo acontecerá o velório, que deve contar com a presença de Uribe. Da junta também fizeram parte, Gabriel París Gordillo, Rafael Navas Pardo, Luis Ordóñez Castillo, e Rubén Piedrahíta Arango, todos já falecidos. A Junta Militar entregou a Presidência a Guillermo León Valencia, que governou o país de 1962 a 1966.

Agencia Estado,

26 Março 2006 | 01h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.