Morre um dos maiores ladrões de bancos dos EUA

Edwin ?Eddie? Chambers Dodson, lojista de Hollywood que se converteu em um dos maiores ladrões solitários de banco do século 20, morreu na sexta-feira em Los Angeles, aos 54 anos. A informação foi divulgada por Timothy Ford, um jornalista que se tornou amigo de Dodson e está escrevendo a biografia dele. Dodson tinha hepatite C e câncer.Por uma década, enquanto era proprietário de uma luxuosa loja de móveis na Avenida Melrose, Dodson freqüentou as colunas sociais ao lado de celebridades de Hollywood. Mas, em 1983, começou a assaltar bancos para manter seu vício em cocaína e heroína. Na maior parte dos crimes, ele usou apenas uma pistola de espoleta, do tipo usado para dar tiros de partida em provas de atletismo.Segundo um agente aposentado do FBI, William Rehder, Dodson roubou mais bancos do que qualquer outro indivíduo. Numa primeira onda de crimes, entre julho de 1983 e fevereiro de 1984, ele roubou 64 bancos. Num único dia, em 29 de novembro de 1983, assaltou seis agências bancárias. Durante esse período, roubou no total mais de US$ 250 mil. Na segunda onda de assaltos, em 1999, Dodson roubou cerca de US$ 70 mil, em outros oito roubos.No total, Dodson passou 13 anos na prisão. Em outubro, foi libertado por razões humanitárias. "Ele quase nunca planejava sua ação", afirmou Reheder. "Basicamente, ele roubava por volume."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.