Morre Vitaly Ginzburg, mentor da bomba-H soviética

Vitaly Ginzburg, físico russo ganhador do prêmio Nobel e um dos pais da bomba de hidrogênio soviética, morreu ontem em Moscou, aos 93 anos, após sofrer uma parada cardíaca, segundo a Academia Russa de Ciências. Ginzburg obteve o Nobel de 2003 em Física por suas contribuições às teorias da supercondutividade - a habilidade de alguns materiais conduzirem eletricidade sem resistência.

AE-AP, Agencia Estado

09 Novembro 2009 | 11h23

No início dos anos 1950, o cientista integrou o projeto do governo soviético para produzir uma bomba de hidrogênio. Ginzburg se opunha fortemente ao crescente papel da Igreja Ortodoxa Russa em temas governamentais após o colapso da União Soviética. Ele protestou contra as tentativas dessa igreja de influenciar temas políticos e seculares e de introduzir ensino religioso em escolas.

Mais conteúdo sobre:
Nobel físico russo morte

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.