Morrem 12 radicais em operação do Exército paquistanês

Operação acontece um dia depois de Bush afirmar que os EUA lançarão ataques contra terroristas no país

Efe,

08 de agosto de 2007 | 08h17

Pelo menos 12 insurgentes fundamentalistas morreram durante uma operação do Exército paquistanês no oeste do Paquistão, perto da fronteira com o Afeganistão, informou nesta quarta-feira, 8, a rede de televisão Geo TV. Com apoio da artilharia e de helicópteros, as forças governamentais atacaram na terça-feira um esconderijo dos insurgentes na área de Miran Shah, na região do Waziristão do Norte, no cinturão tribal paquistanês, disse o porta-voz do Exército, o general Wahid Arshad. A operação do Exército acontece num momento de violência na região. Os radicais islâmicos abandonaram no mês passado o acordo de paz de 10 meses com o governo, devido ao assalto das tropas à Mesquita Vermelha de Islamabad, um reduto de fundamentalistas. Um oficial que pediu o anonimato disse que o alvo do ataque foi o povoado de Daigan. "Estávamos fugindo da área quando um projétil caiu junto a nós", disse um aldeão ferido, Aslam Khan, citado pelo canal Geo TV. Ele está recebendo tratamento com seus filhos no hospital da cidade. O fogo de artilharia começou pouco antes do anoitecer. Houve salvas esporádicas até a madrugada. Segundo os habitantes, 10 casas ficaram destruídas e várias cabeças de gado morreram durante o combate, o mais duro na região nas últimas semanas.  

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoAl-Qaeda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.