Morrem 27 supostos membros da Al-Qaeda em Diyala

Exército iraquiano prende 23 membros do grupo e liberta oito seqüestrados

Efe

13 Julho 2007 | 12h06

Um total de 27 pessoas, supostos membros da organização terrorista Al-Qaeda, morreu nas últimas 24 horas em várias operações militares na província de Diyala, ao leste de Bagdá. O general Abdul Karim al-Rubaie, ao comando das operações militares nesta província fronteiriça com o Irã, informou em comunicado que as operações também levaram à detenção de 23 suspeitos e a libertação de oito pessoas que estavam seqüestradas. As operações de maior envergadura aconteceram na periferia leste de Baquba, capital desta província habitada por sunitas, xiitas e curdos. Nesta quinta-feira, um comunicado militar iraquiano indicou que tinham morrido 19 insurgentes, e mais 13 tinham sido detidos, em outra operação "antiterrorista" em Sherewin, 45 quilômetros ao nordeste de Baquba. Diyala se transformou em uma das províncias mais violentas, após se deslocarem a este local grupos armados xiitas e sunitas para lutar uns contra os outros.

Mais conteúdo sobre:
Diyala Al-Qaeda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.