Morrem 28 guerilheiros do Sri Lanka em combate com oficiais

O grupo armado Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE) perdeu 28 integrantes. As mortes ocorreram durante os últimos dois dias em confronto com as tropas oficiais, informa o governo do Sri Lanka nesta segunda-feira, 12.A violência intensa provoca deslocamento dos moradores da região de Baticaloa, ao leste do país. Nos últimos dias aproximadamente 40 mil pessoas abandonaram o território controlado pelos guerrilheiros."20 guerrilheiros morreram no domingo na província do leste, enquanto oito morreram no sábado em três fatos separados nas províncias do norte e do leste", divulgou nesta segunda-feira, o Ministério da Defesa cingalês em comunicado. Enfrentamentos não cessamNo interior do país começa a ganhar força a idéia de uma intervenção internacional, a exemplo do comunicado do parlamentar T. Ariyanenthiran, no domingo, 11. Ariyanenthiran é membro da Aliança Nacional Tâmil, o principal partido dessa etnia, pelo fim "do terrorismo de Estado do governo do Sri Lanka".O cessar-fogo já foi assinado entre guerrilha e governo, em fevereiro de 2002. No entanto, os enfrentamentos armados são constantes e as negociações de paz não surtem efeito. A última rodada aconteceu em outubro do ano passado, sem sucesso.Os Tigres de Libertação da Pátria Tâmil lutam desde os anos 80 por um Estado independente no norte e leste da ilha, onde a etnia tâmil é maioria. No conflito foram mortos cerca de 65 mil pessoas.Nos últimos 15 meses, aproximadamente quatro mil pessoas morreram no Sri Lanka, aponta relatório apresentado em fevereiro pela a Missão Nórdica de Supervisão do Cessar-fogo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.