Morreu a ovelha Dolly, primeiro mamífero clonado

A ovelha Dolly, o primeiro mamífero clonado de um adulto, morreu nesta sexta-feira, no Instituto Roslin de Edimburgo, na Escócia. Os veterinários deram à mundialmente famosa ovelha de seis anos de idade uma injeção letal depois de descobrir sinais progressivos de doença nos pulmões.O nascimento de Dolly, em julho de 1996, produziu manchetes nos jornais de todo o mundo e críticas e temores de que a clonagem de seres humanos não estaria muito longe.A decisão de pôr fim à vida do animal foi tomada após exame veterinário que pôs em evidência uma enfermidade pulmonar degenerativa no animal, segundo comunicado do instituto.Dolly entrou para a história da ciência quando, em 1996, se converteu no primeiro mamífero clonado a partir de uma célula, embora seu nascimento só tenha sido anunciado em 1997.Dolly nasceu com anomalias cromossômicas e, em janeiro do ano passado, foi dado o alarme ao dianosticar-se no animal uma artrite prematura. "Dolly está morta?, posso confirmar isso, disse o Dr. Harry Griffin, chefe do instituto. Ele afirmou que doenças nos pulmões são comuns em ovelhas idosas. ?Um exame completo post-mortem está sendo feito e informaremos todas as descobertas relevantes."CromossomosOs cromossomos de Dolly tinham telomeres menores do que os de animais concebidos de forma natural. Os telomeres são pedaços de DNA que protegem as extremidades dos cromossomos, e parecem estar associados ao envelhecimento celular, atuando como "cronômetros" bioquímicos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.