Morsi anistia manifestantes presos entre queda de Mubarak e sua posse

O presidente egípcio, Mohamed Morsi, anistiou todos manifestantes presos no período entre a revolução popular que derrubou o ditador Hosni Mubarak, em fevereiro de 2011, e junho deste ano, quando foi eleito. O decreto, anunciado cem dias após a chegada ao poder de Morsi, foi publicado na página oficial da presidência no Facebook.

O Estado de S.Paulo

09 de outubro de 2012 | 03h00

A anistia abrange quem já foi condenado e também os ativistas que estão sob investigação ou em julgamento. A decisão ocorre na véspera do primeiro aniversário da morte de 20 manifestantes, vítimas de confrontos com a polícia durante um protesto de cristãos coptas que se manifestavam contra o incêndio de uma igreja.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.