Ueslei Marcelino/Reuters
Ueslei Marcelino/Reuters

Morsi fala da experiência brasileira na consolidação da democracia

Em 1.ª visita a um país da América Latina, presidente egípcio afirma que Egito passa por democratização

O Estado de S. Paulo,

08 de maio de 2013 | 12h14

(Atualizada às 17h10) O presidente do Egito, Mohamed Morsi, afirmou nesta quarta-feira, 8, durante sua visita ao Brasil, que pretende aproveitar a experiência brasileira na consolidação da democracia, assim como no combate à pobreza e erradicação da fome. Ele chegou ao País, em sua primeira visita a um país da América Latina, e foi recebido por sua homóloga brasileira, Dilma Rousseff. 

O presidente egípcio ressaltou que o processo político no Egito é de democratização e chamou o movimento que derrubou o ditador Hosni Mubarak, em fevereiro de 2011, de "revolução". "A revolução trouxe consigo muitas esperanças de abertura e reações com vários países, principalmente com os países amigos. Buscamos construir uma verdadeira cooperação."

No Palácio do Planalto, Dilma e Morsi se reuniram e acertaram parcerias nas áreas de saúde, educação, meio ambiente, agricultura e cooperação técnica. O Brasil também quer incentivar os investimentos empresariais no Egito. Segundo integrantes do governo, há interesse dos empresários em investir em obras de infraestrutura de energia e transportes.

As relações econômicas entre Brasil e Egito aumentaram nos últimos dois anos. O fluxo comercial bilateral cresceu 38% (2011-2012). De 2002 a 2012, o volume de comércio entre os dois países cresceu sete vezes, evoluindo de US$ 410 milhões para US$ 2,96 bilhões. / Com Agência Brasil

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.