Morsi se recusa a renunciar e propõe governo de consenso

O presidente do Egito, Mohammed Morsi, propôs nesta quarta-feira um "governo de consenso" como forma de encerrar a crise política no país, à medida que o prazo dado pelo exército para que ele atendesse as demandas dos manifestantes expirou. Além disso, ele recusou qualquer possibilidade de renúncia.

Agência Estado

03 de julho de 2013 | 13h13

"A presidência prevê a formação de um governo de consenso para realizar a supervisão da próxima eleição parlamentar", disse o gabinete de Morsi, em um comunicado no Facebook.

O presidente egípcio advertiu que a sua legitimidade eleitoral é a única proteção contra a violência e a instabilidade. Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EgitoMorsicrisegoverno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.