Morte de britânico por ´fogo amigo´ dos EUA foi ato criminoso

O soldado britânico que morreu no Iraque em 2003 por "fogo amigo" americano foi vítima de um ato ilegal que resultou de um ataque criminoso, assinalou nesta sexta-feira, 16, um juiz de instrução.Ao anunciar seu ditame sobre a investigação judicial da morte dosoldado Matty Hull, o magistrado criticou as autoridades americanas por não cooperarem.Hull morreu em conseqüência dos graves ferimentos sofridos nocarro de combate em que viajava em 28 de março de2003, como parte de um comboio de veículos blindados que avançava pelos arredores de Basra, quando foi atacado por um caça A-10 dos EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.