Congresso de la Republica del Peru/EFE
Congresso de la Republica del Peru/EFE

Morte de deputado peruano suspende aprovação de gabinete de Pedro Castillo

Fernando Herrera, de 55 anos, morreu cerca de duas horas após o início do debate

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2021 | 20h44

LIMA - Um deputado do partido esquerdista Peru Libre, do presidente Pedro Castillo, morreu repentinamente nesta segunda-feira, 25, durante a votação que daria ou não aval para o novo gabinete governamental. 

Fernando Herrera, de 55 anos, morreu cerca de duas horas depois do início do debate, logo após a nova Primeira-Ministra, Mirtha Vásquez, finalizar a apresentação da política geral do Executivo. 

O  Congresso fez um minuto de silêncio e a presidente do Legislativo, María del Carmen Alva, ordenou a suspensão do plenário até a manhã desta terça-feira, 26.

Nos arredores do Parlamento, o porta-voz do Peru Libre, Waldemar Cerrón, assegurou que Herrera morreu em decorrência de uma parada cardiorrespiratória.

"Lamentamos e agradecemos a solidariedade de todos os parlamentares que em uníssono expressaram suas condolências", disse Cerrón, irmão do líder do partido, Vladimir Cerrón, a jornalistas.

Da província de Bagua, no norte da Amazônia, onde estava em visita oficial, o presidente Castillo lamentou a morte de Herrera, um dos 13 congressistas do Peru Libre que formam a facção mais próxima do presidente, composta por professores.

“Quando morre um professor, ele nunca morre. Quando morre um lutador social, ele nunca morre. Há homens que dão a vida pelo governo e pela democracia, e se há homens que dão a vida por isso, também estamos dispostos a fazê-los", declarou Castillo.

“Eu me junto à dor de sua família. Vamos lembrá-lo como um defensor da democracia, que lutou para acabar com as diferenças sociais”, acrescentou Castillo posteriormente, em mensagem postada nas redes sociais.

O deputado do Peru Libre Álex Paredes explicou aos meios de comunicação locais que Herrera não compareceu presencialmente ao hemiciclo, mas era esperado para a votação final. Herrera havia contraído covid-19 no mês passado e ficou em observação médica, acrescentou Paredes. 

A discussão sobre o futuro do Conselho de Ministros liderado por Vásquez deve ser retomada nesta terça-feira. O novo gabinete foi empossado no início de outubro, após uma crise envolvendo a ala mais radical do partido, em um sinal de moderação de Castillo, que busca diálogo com partidos de centro no Parlamento./EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.