Morte de mulher com antraz em NY gera dúvidas

Kathy Nguyen, de 61 anos, uma funcionária de um hospital em Nova York, que misteriosamente inalou a bactéria do antraz, morreu hoje, segundo anúncio feito pelo Lenox Hill Hospital. Esta é a quarta morte por antraz nos EUA. Nguyen, uma imigrante vietnamita, morreu três dias depois de ter feito exames no hospital e ter sido diagnosticada como o primeiro caso de inalação de antraz de Nova York. Ela vivia sozinha no bairro do Bronx e ia de metrô ao hospital, onde trabalhava na sala de suprimentos básicos. Até recentemente o espaço incluía a área de correspondências, mas não havia evidências de qualquer carta suspeita e testes das primeiras amostras ambientais do hospital deram resultado negativo. "Quase todos no hospital tiveram contato com ela" porque seu trabalho era entregar suprimentos a vários departamentos, disse Thomas Rich, um colega de trabalho. Cerca de 2.000 pessoas entre funcionários, pacientes e visitantes que estiveram no hospital desde 11 de outubro estão sendo orientados a tomar antibióticos, disseram autoridades. O hospital foi fechado e outros hospitais da cidade foram alertados para tomarem precauções e alertarem as autoridades sobre qualquer suspeita. Também hoje, um porta-voz dos correios disse que um homem do Estado de Delaware que trabalha numa agência de Bellmawr, em New Jersey, deu teste positivo de antraz. A agência do Correio onde ele trabalha foi fechada e está sendo submetida a testes. A morte de Nguyen e a doença do funcionário de New Jersey, que contraiu a forma cutânea - menos perigosa -, complicam as investigações ao suscitarem temores de que os esporos de antraz estejam infectando pessoas por outras vias que não a postal. Segundo o doutor Anthony Fauci, do Instituto Nacional de Saúde, a preocupação pela "contaminação cruzada" - esporos de antraz contidos em um envelope ou pacote que são passados para outras peças postais - se intensificou com os novos casos. Mais cedo, Fauci havia dito que as provas preliminares não revelaram a presença de antraz no hospital onde trabalhava Nguyen e "isso é parte do mistério". As vítimas mais recentes elevam o número de casos confirmados de antraz para 17 em toda a nação. Dez foram casos de inalação, incluindo os quatro que morreram. Os outros são de infecção cutânea. Quatro desses últimos casos - e outros dois possíveis - estão vinculados a meios de comunicação. O porta-voz da Casa Branca, Ari Fleischer, disse hoje que os exames preliminares de antraz na casa de Nguyen também deram negativo. A notícia sobre a morte de Nguyen ocorreu em um momento em que os Estados Unidos estão em máximo alerta pela advertência de possíveis novos ataques terroristas. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.