Morte de presidente pode ter sido assassinato

A investigação sobre a morte do presidente turco Turgut Ozal - em 1993 - apontou traços de substâncias tóxicas em seu corpo, exumado em outubro. A imprensa da Turquia noticiou na quarta-feira que os investigadores não puderam concluir, porém, se ele morreu envenenado. As mortes de outras quatro figuras públicas nos anos 90 - supostamente relacionadas ao caso - também são investigadas.

O Estado de S.Paulo

14 de dezembro de 2012 | 02h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.