Morte de soldado italiano aumenta pressão sobre Berlusconi

A primeira morte em combate de um soldadoitaliano no Iraque provocou hoje uma tempestade políticaem Roma, com o primeiro-ministro Silvio Berlusconi enfrentadonova pressão para retirar as tropas do país árabe e sedistanciar do presidente dos Estados Unidos.A tempestade caiu sobre Berlusconi poucos dias antes de o premier italiano viajar a Washington para se reunir com o presidente George W. Bush."O contexto é de guerra e a missão não é de paz", afirmou hoje o deputado opositor Luciano Volante. "Queremos saber o que Berlusconi irá dizer a Bush em vista dos recentes eventos".O soldado italiano - um voluntário de 22 anos de Veneza - morreu num ataque domingo à base militar italiana em Nasiriya, sul do Iraque. Outros noves italianos ficaram levemente feridos em três dias de ataques de supostos milicianos do líder radical xiita Muqtada al-Sadr.O soldado morto - cabo Matteo Vanzan - foi o 20º italiano a falecer em Nasiriya, mas o primeiro em combate. Os outros 19 morreram num atentado a bomba em 12 de novembro.Tropas italianas se retiraram da base Libeccio no domingo e se reposicionaram numa base área próxima. Hoje, elas retomaram o controle depois que milicianos abandonaram a base - aparentemente devido a um acordo entre italianos e líderes xiitas locais, informou o comandante do Estado Maior almirante Giampaolo Di Paola.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.