Morte por cadeira elétrica é proibida em Estado dos EUA

A mais alta corte do estado norte-americano da Geórgia determinou hoje a proibição do uso da cadeira elétrica, sob o argumento de que a eletrocussão viola a Constituição estadual - que estabelece medidas contra punições cruéis e incomuns. Por quatro votos a favor e três contra, a Corte afirmou que a morte por eletrocussão "inflinge violência física e mutilação sem necessidade e propósito, o que não traz nenhuma contribuição para fins de punição". Com a medida, apenas dois estados norte-americanos, Alabama e Nebraska, ainda usam a cadeira elétrica como o único método de execução de criminosos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.