Morte veio do fundo do mar a 800 km por hora

A reação em cadeia que causou os tsunamis (ondas gigantescas) que atingiram o litoral da Ásia e da África, ontem, começou numa profundidade de 9,6 quilômetros do mar, no extremo da ilha de Sumatra, na Indonésia.As placas tectônicas deslizaram violentamente, criando um acúmulo de terra no fundo do oceano de até 10 metros de altura e centenas de quilômetros de largura, segundo o sismólogo do Instituto Britânico de Geologia, David Booth. "É como mover um enorme remo no fundo do mar", comparou."Uma imensa coluna de água se moveu. Estamos falando de milhões de toneladas de água, uma perturbação enorme, deslocando-se a uma velocidade de uns 800 quilômetros por hora", prosseguiu, acrescentando que as ondas levaram cerca de duas horas para atingir Sri Lanka, onde morreram milhares de pessoas, e um pouco mais para chegar à Índia e à costa oriental da África. "Como esses tsunamis ocorrem raramente no Oceano Índico, não existe na região um sistema para prevenir as populações costeiras que estão a ponto de ser castigadas por ondas gigantescas", explicou Booth. "Um sistema como este, existente no Pacífico, levaria um ano para ser estabelecido."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.