Mortes causadas por inundações na Indonésia passam de 50

O número de mortos nas inundações de Jacarta já passa de 50 e a principal preocupação no momento é evitar epidemias, segundo informações das fontes da Comissão Européia (órgão executivo da União Européia) enviadas à capital indonésia.As águas começaram a baixar nesta quinta-feira em quase toda a cidade e parte das áreas alagadas já secou. Por isso, alguns dos cerca de 400 mil desabrigados começam a retornar para suas casas.No entanto, a maioria continua sem um teto. A administração da cidade e várias ONGs instalaram cerca de 200 refúgios temporários."Ainda há muita gente refugiada nas estradas e debaixo das pontes", disse o espanhol Carlos Afonso, da Direção Geral de Ajuda Humanitária da Comissão Européia (ECHO) em Jacarta.Segundo Afonso, as inundações não causaram uma grande destruição de infra estruturas, já que a água subiu muito lentamente, com poucas enchentes e deslizamentos de terra."Nossa maior preocupação agora é a prevenção de doenças, já que há muitos desabrigados com problemas gastrointestinais e respiratórios. Existe um alto risco de disenteria e dengue, com o acúmulo de lixo e águas estagnadas", explicou. Cólera, febre tifóide e diarréia são outras preocupações.A UE doou ? 600 mil para atenuar os danos e fornecer água potável, tendas, roupa, comida, objetos para o cuidado e a alimentação dos bebês e programas de prevenção de epidemias e saúde pública.Esta manhã não choveu em Jacarta. No entanto, o Serviço Meteorológico Nacional prevê que as chuvas continuem e cheguem ao seu nível máximo no fim do mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.