Mortes de civis afegãos serão punidas, diz Obama

O presidente Barack Obama declarou nesta terça-feira que ordenou ao Departamento de Defesa que "não poupe esforços" na investigação do assassinato de 16 civis no Afeganistão por um soldado norte-americano, afirmando que todos os envolvidos serão processados com a "força total" da lei.

AE, Agência Estado

13 de março de 2012 | 13h47

Ao fazer as declarações na Casa Branca, Obama tentou reduzir as preocupações relacionadas aos assassinatos, ocorridos no final de semana, que enfureceram o Afeganistão e levantaram questões sobre se as mortes farão com que os Estados Unidos retirem suas tropas do país com maior rapidez.

O presidente disse que os assassinatos foram trágicos. "Os Estados Unidos consideram o fato tão sério como se nossas próprias crianças tivessem sido assassinadas", declarou Obama. O presidente afirmou que a confiança no Exército norte-americano e no plano de retirada não foram alterados.

Um sargento norte-americano é acusado de ter matado a tiros, no domingo, 16 civis, a maioria mulheres e crianças. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoObamamortespunição

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.