Mortes em erupção de vulcão no Japão devem chegar a 46; encontrados mais corpos

O número de mortos na pior erupção vulcânica do Japão em décadas deve subir para cerca de 46, já que mais corpos foram descobertos no cume coberto de cinzas, informou a imprensa local nesta quarta-feira.

REUTERS

01 de outubro de 2014 | 07h54

Equipes militares retomaram uma operação de resgate de corpos com helicópteros pela manhã, depois que gases venenosos e o receio de que houvesse novas erupções do Monte Ontake terem levado as autoridades a cancelar as buscas no dia anterior.

A erupção do vulcão de 3.067 metros, 200 quilômetros a oeste de Tóquio, cobriu o pico com uma chuva letal de cinzas e pedras num momento em que o local estava lotado de pessoas fazendo caminhadas, incluindo crianças.

Os militares descobriram cerca de dez vítimas em estado de parada cardiorrespiratória nesta quarta-feira, relataram várias estações de televisão nacionais relatou. As autoridades japonesas aguardavam até que as vítimas fossem levadas para fora da montanha e examinadas por um médico, antes de declarar a morte.

A polícia de Nagano, onde a metade da montanha está localizada, disse que não poderia confirmar as informações.

Se confirmadas as mortes, elas se somariam a outras 36 pessoas desaparecidas no Monte Ontake, elevando o total para 46.

Vulcões entram em erupção periodicamente no Japão, um dos países de maior atividade sísmica do mundo, mas não havia registro de mortes desde 1991, quando 43 pessoas morreram após uma erupção no Monte Unzen, no sul.

(Reportagem de Stanley White)

Tudo o que sabemos sobre:
JAPAOVULCAOMORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.