Mortes em erupção de vulcão no Japão sobem para 48; achados mais corpos

O número de mortos na erupção de um vulcão no Japão subiu nesta quarta-feira para 48 pessoas, no pior desastre desse tipo em 88 anos no país, depois que mais vítimas foram descobertas no cume coberto por cinzas.

REUTERS

01 de outubro de 2014 | 09h17

Equipes militares de resgate retomaram as operações para recuperar os corpos com helicópteros nas primeiras horas desta quarta-feira, após as autoridades terem suspendido os esforços por causa dos gases tóxicos e do temor de uma nova erupção.

A erupção da Ontake, montanha de 3.067 metros que fica 200 quilômetros a oeste de Tóquio, cobriu seu pico com uma chuva mortal de cinzas e pedras no momento em que se encontrava repleto de montanhistas e caminhantes que foram observar as cores do outono japonês.

A polícia elevou o número de mortos para 48.

O número supera as 43 pessoas mortas em uma erupção de 1991 no sudoeste do Japão e faz com que essa seja a atividade vulcânica mais letal desde a ocorrida na ilha de Hokkaido, no norte do país, em 1926, na qual morreram 144 pessoas, de acordo com dados do governo.

O Monte Ontake, segundo maior vulcão ativo do Japão, teve uma pequena erupção há sete anos e sua grande erupção anterior, a primeira a ser registrada, foi em 1979.

Os caminhantes disseram não ter havido nenhum alerta sobre a erupção de sábado, pouco antes do meio dia. Centenas de pessoas ficaram presas por horas antes que a descida se tornasse viável.

(Reportagem de Taiga Uranaka e Stanley White)

Tudo o que sabemos sobre:
JAPAOVULCAOMORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.