Mortes em inundações na Indonésia chegam a 44

As inundações se intensificaram nesta terça-feira em Jacarta, na Indonésia, e registraram 44 mortes, além da ameaça de doenças também aumentar, segundo informações concedidas pelo governo local.As autoridades disseram na noite de segunda-feira que as áquas estavam baixando e que cerca de 115 mil pessoas puderam retornar para suas casas. No entanto, números divulgados nesta terça-feira apontam que ainda 220 mil pessoas continuam em abrigos e não há energia elétrica em diversos pontos da cidade. Autoridades estão visitando vítimas das cheias e trocando acusações de culpa. A mídia está perguntando porque foram tiradas tão poucas lições depois de enchentes graves de cinco anos atrás. Tini Suryanti, do departamento de saúde de Jacarta, disse que as equipes médicas estão se concentrando no sistema de saneamento, para evitar doenças. "Temos que ficar alertas para baratas e ratos. As pessoas devem limpar-se com sabão." Os estoques de antibióticos estão terminando na cidade, disse o jornal Jakarta Post.Segundo o porta-voz da polícia de Jacarta, Coronel Ketut Untung Yoga Ana, a maioria das vítimas morreu por afogamento ou eletrocutada.Impacto econômico Ambientalistas culpam o mau planejamento da cidade, que vive uma explosão de construções desde a crise financeira do final dos anos 1990. "Este desastre poderia ter sido previsto, mas o governo não tem um plano para o pior cenário. Nos últimos 30 anos as áreas de reservatório em Jacarta foram reduzidas de cerca de 70 por cento para menos de 10 por cento", disse Torry Kuswardono, do grupo ambientalista Walhi, em entrevista.O trânsito continua parado em algumas áreas e muitas estações de trem seguem inundadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.