Mortes em Java chegam a 3.340

O número de vítimas mortais do terremoto de 6,2 graus na cidade indonésia de Yogyakarta e no litoral próximo continua aumentando e já chega a pelo menos 3.340, segundo dados provisórios oficiais.Só na província de Yogyakarta, as mortes são mais de 2.600, a maioria na localidade de Bantul, anunciou hoje o Centro Provincial de Desastres. Cerca de 800 pessoas morreram no distrito de Klaten. Os feridos podem ser até 10 mil, segundo o vice-presidente indonésio, Yousef Kalla. Os hospitais da região estão lotados e várias pequenas localidades foram arrasadas.Continuam chegando notícias sobre localidades destruídas. O site de notícias "Detikcom", disse hoje que o povoado de Nganyang ficou "totalmente arrasado". "De 290 casas, 280 desabaram", afirma a fonte. Seus 700 habitantes foram levados a um campo de desabrigados.Bantul é uma das cidades grandes mais afetadas. São mais de 2 mil mortos contabilizados, 1.017 feridos graves, 900 levemente feridos e 2.938 casas e edifícios destruídos. Entretanto, acredita-se que haja mais pessoas enterradas sob os escombros. As equipes de resgate anunciaram a chegada de mais 30 homens para ajudar nas tarefas de busca.Em Yogyakarta, a antiga capital real indonésia e um grande centro turístico por abrigar os famosos templos de Borobudur (Patrimônio da Humanidade da Unesco), os hospitais estão completamente lotados. Começou a faltar gasolina na cidade, e as autoridades estabeleceram a cota de dois litros por carro. As linhas ferroviárias que unem Yogyakarta e Bantul "ficaram torcidas como uma serpente", segundo a descrição de testemunhas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.