Mortes em tsunami na Ásia e África superam 40 mil

O número de mortes provocadas pelo tsunami que atingiu 12 países em dois continentes atinge cerca de 44 mil nesta terça-feira. Comida e equipamentos de emergência chegam às regiões afetadas, no início do que, segundo as Nações Unidas, será a maior operação de resgate e ajuda humanitária de todos os tempos. Milhões continuam desabrigados.Agentes de resgate lutam para chegar a locais remotos onde provavelmente ainda há milhares de vítimas do tsunami mais letal em 120 anos. Corpos, muitos de crianças, enchem as praias e superlotam os necrotérios, elevando os temores de epidemia. O governo do Sri Lanka já elevou o número de mortos no país para mais de 18.700. Centenas foram mortos quando um trem com 1.000 passageiros foi descarrilado pelas ondas, informa a polícia.Na Indonésia, país mais próximo do terremoto de magnitude 9.0 que deu origem ao tsunami, o número de mortos chega a 19.000, e pode aumentar. Segundo as autoridades, o número de vítimas subiu em quase 10.000 depois que o governo restabeleceu contato com a costa oeste da ilha de Sumatra.Além das doenças provocadas pela água contaminada, sujeira e pelos corpos em decomposição, um novo perigo ameaça os sobreviventes no Sri Lanka: o Unicef alerta para minas terrestres que foram arrancadas do solo pelas ondas gigantes. "Minas foram... arrancadas pela água dos campos minados conhecidos, e não sabemos onde elas estão", disse Ted Chaiban, chefe do Unicef no país.O número de mortes confirmadas por país, segundo a Associated Press:Indonésia: 19.000Sri Lanka: 18.706Índia: 4.413Tailândia: 1.516Somália: 100Mianmá: 90Malásia: 65Maldivas: 55Tanzânia: 10Seychelles: 2Bangladesh: 2Quênia: 1

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.