Mortes ligados ao tráfico ultrapassam 22 mil no México

Um relatório do governo do México informa que pelo menos 22.700 pessoas foram mortas pela violência relacionada às gangues e ao narcotráfico, desde que a repressão contra os cartéis da droga começou em dezembro de 2006. O relatório afirma que 2009 foi o ano com maior número de vítimas da guerra das drogas, com 9.365 pessoas mortas pela violência ligada ao crime organizado.

AE-AP, Agência Estado

13 de abril de 2010 | 20h14

Em 2007, no primeiro ano da ofensiva liderada pelo presidente Felipe Calderón, foram mortas 2.837 pessoas. O relatório confidencial foi entregue pelo governo aos parlamentares na noite de ontem, e agência de notícias a Associated Press obteve um cópia no documento hoje. O relatório informa que mais de 120.000 suspeitos foram detidos no período.

Tudo o que sabemos sobre:
Méxicotráficomortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.