Mortes na Costa do Marfim chegam a 173

A ONU informou ontem que pelo menos 173 pessoas morreram na Costa do Marfim e outras 90 foram torturadas ou tratadas de forma desumana nos protestos pós-eleitorais no país africano. A vice-comissária de Direitos Humanos do órgão, Kyung-wha Kang, disse a diplomatas que funcionários da ONU documentaram as mortes e casos de tortura entre os dias 16 e 21 de dezembro. Além disso, ela disse ao Conselho de Direitos Humanos da entidade que ocorreram 471 prisões e 24 casos de desaparecimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.