Mortes pela gripe aviária chegam a 13 na China, diz governo

Duas pessoas na província central chinesa de Henan foram infectadas por uma nova cepa da gripe aviária, os primeiros casos encontrados na região, enquanto a morte de mais duas pessoas em Xangai elevava para 13 o número de mortos no país, de um total de 60 pessoas infectadas.

Reuters

14 de abril de 2013 | 11h09

Uma das vítimas em Henan, um homem de 34 anos de idade da cidade de Kaifeng, agora está em estado grave no hospital, enquanto a outra, um agricultor de 65 anos, da localidade de Zhoukou, está estável. Os dois casos não parecem estar relacionados.

Um total de 19 pessoas que tiveram contato próximo com as duas novas vítimas estão sob observação, mas não há sinais de que tenham contraído o vírus, segundo a agência estatal de notícias Xinhua.

Outros quatro casos foram confirmados no leste da província de Zhejiang, de acordo com relato da Xinhua neste domingo, elevando o número total da província para 15. Nenhuma das 483 pessoas que tiveram contato próximo com as vítimas apresentou sintomas.

Segundo a mídia estatal, mais três vítimas foram identificadas em Xangai, o centro de negócios da China, o que elevou o número total de casos na cidade para 24, com um total de nove mortes.

Três casos já foram relatados fora das áreas do leste da China que haviam sido as primeiras afetadas, incluindo um na capital Pequim, mas não há nada fora do comum até agora, na avaliação do representante da Organização Mundial de Saúde (OMS) na China, Michael O'Leary.

"Não há maneira de prever como a gripe vai se espalhar, mas não é surpreendente se tivermos casos em outros lugares, como ocorreu com Pequim", afirmou O'Leary a repórteres.

O governo da China tem demonstrado interesse em evitar a repetição do pânico causado pela gripe aviária em 2003, prometendo agir agora com mais transparência. O'Leary disse que a OMS está "muito satisfeita" com o modo como as informações vêm sendo compartilhadas. (Reportagem de Sui-Lee Wee e Stanway David)

Tudo o que sabemos sobre:
CHINAGRIPEMORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.