Mortes por cólera no Haiti sobem para 1.344, diz ONU

Contaminações pela doença já superam as 23 mil; OMS pede mais ajuda ao país caribenho

Efe e Associated Press

23 de novembro de 2010 | 10h55

GENEBRA - O número de mortes causadas pela epidemia de cólera no Haiti chegou a 1.344, informou nesta terça-feira, 23, a Organização das Nações Unidas (ONU).

 

Veja também:

mais imagens Olhar sobre o mundo: O drama da cólera no Haiti

 

O Escritório para a Coordenação de Assuntos Humanitários da entidade disse que 23.377 pessoas tiveram de ser hospitalizadas por conta da doença, segundo o balanço do governo haitiano.

 

Segundo Elisabeth Byrs, porta-voz da entidade, os números cobrem o período que vai desde o início da epidemia até o último dia 19 de novembro. Segundo ela, a principal enviada da ONU par assuntos humanitários, Valerie Amos, visitará o Haiti neste terça e na quarta-feira.

 

OMS

 

Claire-Lise Chaignant, responsável do departamento de cólera da Organização Mundial da Saúde (OMS), alertou para o fato de que os agentes de ajuda internacional não podem deixar a epidemia ganhar força. "Só em Porto Príncipe há acampamentos com milhões de desabrigados e existe um risco muito grande de a doença se espalhar", disse.

 

Elizabeth aproveitou para pedir mais rapidez no envio de ajuda ao país. "Devem ser enviados não só dinheiro, mas também as doações de suprimentos, como equipamentos sanitários e medicamentos. As vítimas não esperam. Os doadores devem agir e forma urgente", finalizou.

Tudo o que sabemos sobre:
CóleraHaitiONUAmérica Latina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.