Mortos e desaparecidos no Japão somam quase 22 mil

O número de mortos confirmados e desaparecidos no Japão se aproxima de 22 mil hoje, dez dias depois do terremoto de magnitude 9 e do tsunami que atingiram a costa nordeste do país. Mas ainda há temores de que o número de vítimas suba muito mais.

AE, Agência Estado

21 de março de 2011 | 15h48

A Agência Nacional de Polícia disse que foram confirmadas 8.805 mortes e 12.664 pessoas estão declaradas desaparecidas - um total de 21.469. Outras 2.628 pessoas ficaram feridas, disse a agência, em sua última atualização.

A província de Miyagi foi a mais afetada, com 5.364 mortes confirmadas. Mas o chefe de polícia da região, Naoto Takeuchi, disse ontem que uma força-tarefa concluiu que apenas a província "vai precisar de instalações para manter os corpos de mais de 15 mil pessoas", informou a agência de notícias Jiji Press. O governo municipal da cidade de Ishinomaki, na província de Miyagi, disse em seu site que "a expectativa é que o número final de cidadãos da cidade desaparecidos chegue a 10 mil".

O terremoto se tornou o pior desastre natural do Japão desde o grande tremor de Kanto, em 1923, que matou mais de 142 mil pessoas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãoterremototsunamimortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.