Mortos em ataque na Índia em 13 de julho sobem para 26

O número de mortos na explosão de três bombas na cidade de Mumbai, na Índia, no início do mês, aumentou para 26, depois que um homem seriamente queimado morreu no hospital Harkishandas, segundo a polícia. O homem, de 42 anos, perdeu a vida na manhã de ontem, por lesões provocadas pela explosão no centro de comércio de diamantes Opera House, em 13 de julho, segundo a imprensa local. Duas outras bombas explodiram em áreas de comércio de ouro e joias, ferindo mais de 130 pessoas. Seis pessoas morreram no hospital uma semana depois.

AE, Agência Estado

31 de julho de 2011 | 09h12

Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelas ações, que foram as primeiras na cidade desde os ataques de grupos extremistas islâmicos, em novembro de 2008, que deixaram 166 mortos e mais de 300 feridos. As suspeitas recaem, entretanto, sobre o grupo militante Indian Mujahideen, acusado de ataques semelhantes no passado. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Índiaataquebombasmortosferidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.