Mortos em atentado em Bagdá sobem para 62

Subiu para 62 o número de mortos em explosões de uma série de carros-bomba em bairros xiitas de Bagdá, disseram autoridades. Os atentados marcam o dia de maior violência no país desde 5 de outubro, quando 75 pessoas morreram em ataques no país. Bombardeios coordenados atingiram o Iraque por várias vezes ao longo dos últimos meses, deixando mais de 5 mil pessoas mortas desde abril.

Agência Estado

27 de outubro de 2013 | 20h28

A rede local do Al-Qaeda normalmente assume a responsabilidade pelos atentados, embora nenhum grupo tenho declarado autoria aos ataques deste domingo.

O mais sangrento dos ataques aconteceu no distrito de Nahrwan, sudeste da capital, onde dois carros-bomba explodiram simultaneamente, matando sete pessoas e deixando 15 feridas.

Outras duas explosões atingiram Shaab e Abu Dshir, bairros do norte de Bagdá. Atentados também foram registrados nos bairros de Mashtal, Baladiyat e Ur, no leste da capital iraquiana, em Bayaa, que fica no sudoeste, e em Sab al-Bor e Hurriyah, ao norte.

Em Mosul, um carro-bomba atingiu um grupo de soldados que estavam em fila numa rua, matando pelo menos 14 pessoas e deixando 30 feridas. Um policial informou que o homem jogou o carro contra os soldados que isolavam uma rua que dá acesso a um banco, onde os militares recebem seus salários. Mosul, que foi um reduto insurgente, está localizada a 360 quilômetros a noroeste de Bagdá. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueBagdáatentadomortos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.