Mortos em prédio que desabou na Índia chegam a 33

Parentes de vítimas mantêm vigília neste sábado no local onde um edifício residencial desabou na sexta-feira, matando pelo menos 33 pessoas, em Mumbai. A causa do acidente ainda não foi confirmada, mas vizinhos reclamam dos padrões e da falta de manutenção, expressando o temor de que seus prédios sejam os próximos. Esse foi o terceiro colapso de um edifício a deixar mortos em seis meses na cidade.

AE, Agência Estado

28 Setembro 2013 | 08h44

A equipe de resgate já retirou 32 pessoas vivas dos destroços, mas com as operações de busca adentrando o segundo dia, somente uma pessoa ainda está viva sob os escombros, segundo Alok Awasthi, que lidera as buscas.

O prédio de cinco andares, que abrigava funcionários do governo municipal de Mumbai, desabou no início da sexta-feira. Na noite de ontem, uma pequena menina foi retirada dos destroços após 12 horas do colapso.

Mas, na medida em que as buscas continuaram, muitos corpos foram encontrados. Awasthi disse que o número de mortos estava em 33 na tarde deste sábado, no horário local. Mesmo assim, segundo ele, as buscas vão continuar, uma vez que cerca de 30 pessoas, das 80 que estavam no prédio, ainda estão desaparecidas. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Índiadesabamentoedifício

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.