Mortos em violência sectária sobem para 40 em Mianmar

Soldados retiraram mais corpos dos escombros de uma cidade afetada por um motim, no centro de Mianmar, elevando o número de mortos da violência sectária para 40, enquanto pelo menos um adicional surto de violência foi relatado nesta terça-feira perto de Yangon, a principal cidade do país.

Agência Estado

26 de março de 2013 | 13h01

O jornal A Nova Luz de Mianmar disse hoje que mais oito corpos foram encontrados em Meikhtila, à medida que os soldados continuam a limpar as áreas devastadas incendiadas por grupos antimuçulmanos durante três dias de tumultos na semana passada. A TV estatal disse que, embora a calma tenha sido restabelecida em Meikhtila, entre 19h às 4h (horário local), um toque de recolher foi imposto para evitar qualquer nova violência.

Não está claro se o incidente tem ligação com um outro reportado na noite de ontem no vilarejo de Gyobingauk, a 16 quilômetros mais ao norte ao longo da mesma estrada.

Devido aos temores de que a violência se espalhe, os donos de lojas em Yangon, localizada a cerca de 550 quilômetros ao sul de Meikhtila, foram orientados a fechar seus estabelecimentos na noite de ontem, por volta das 20h30, ou 21h. Os temores pareceram infundados, mas a maior parte das lojas em Yangon continuaram fechadas nesta terça-feira devido a um feriado nacional. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Mianmarviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.