Mortos mais 5 soldados americanos no Iraque

Ataques e bombas da guerrilha do Iraquemataram desde a noite de quinta-feira cinco soldadosamericanos e um xeque que colaborava com as forças de ocupação. No terceiro dia da maior ofensiva guerrilheira desde a capturado deposto presidente Saddam Hussein, no dia 13, um militaramericano foi morto hoje numa emboscada contra seu comboio emBaqouba, um bastião da guerrilha situado 48 quilômetros anordeste de Bagdá - dentro do chamado "triângulo sunita", querepresentava uma base de poder de Saddam. Outro soldado ficouferido. As tropas mataram dois dos atacantes, informou o capitãoamericano Jefferson Wolfe. Na mesma área, outro militar dos Estados Unidos morreutentando desativar uma bomba, que acabou explodindo. Em Duluiya(76 quilômetros ao norte da capital), uma granada propelida porfoguete matou mais um militar americano. Outros ataques da guerrilha feriram três soldados americanosem Mossul, no norte do Iraque, e dois militares poloneses dacoalizão liderada pelos EUA perto de Mahawil, no centro-sul. Na noite de quinta-feira, insurgentes atacaram com morteirosuma base americana em Baqouba, matando dois soldados e ferindoquatro. Ao todo, 11 militares americanos foram abatidos porforças inimigas desde segunda-feira no Iraque, elevando para 326o total de mortes em combate desde o início da guerra, em março. Além de combater as forças de ocupação, os insurgentes têmlançado ataques contra seus aliados. O alvo mais recente foi oxeque muçulmano sunita Talal al-Khalidi, de 57 anos, que apoiavaSaddam e, depois da derrubada do ditador, em abril, passou acooperar com as autoridades de ocupação. Ele foi morto hoje com sete tiros em seu carro juntamente comseu filho de 23 anos, Saad Talal, depois de sair de uma mesquitaem Mossul, informou seu outro filho, Khalid, que estava em outroveículo. Os pistoleiros atiraram de um carro em movimento efugiram. Um irmão do xeque ficou ferido. No funeral de Al-Khalidi, desconhecidos jogaram uma granada demão num carro da polícia. Os policiais travaram um tiroteio comos atacantes, mas não capturaram ninguém. Em Bagdá, um carro explodiu hoje na estrada que leva aoaeroporto, matando seus dois ocupantes. Soldados americanos naárea disseram suspeitar que os dois homens fossem rebeldes e que a suposta bomba explodiu antes do que planejavam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.